| r e n o v a t i o n |  T. apartment

Foz do Douro, Porto, 2018-2019

Um casal comprou uma conhecida penthouse com vista de mar. O célebre edifício de habitação tem quase 30 anos. Emergiu enquanto frequentava a faculdade.

Arrebatador à época, permanece uma majestade.

 

Pediram-me para o renovar introduzindo pequenas alterações – “atualizar, basicamente!”

Estremeci! Um temor! Seria um convite à profanação? 

 

Fazer a renovação de uma obra prima?

Como se faz a renovação de uma obra prima de um autor no auge da sua atividade?

Haverá lugar à reinterpretação de uma obra prima?

Ainda que lhes chamem “pequenas alterações”?

 

Assomou-me Crime e Castigo – Estava destinado a ceder a minha húbris, apenas para arrepender-me da heresia para o resto da vida?

 

Confessei ao autor a inquietação. Habitualmente simpático, após a surpresa, tranquilizou-me e avancei.

Fiz a pesquisa com o próprio.

Reunimos duas vezes.

Compreendi os intocáveis e os suscetíveis da obra, depois libertei-o às suas tarefas.

 

Conservámos e restaurámos, mas não só. Não me contive. Não consegui ser absolutamente fiel.

Se o fizesse, seria a minha dissolução crítica.

O respeito a Eduardo Souto Moura, a admiração profunda da sua obra, não me pode radicalizar.

Adulterei subtilmente a cozinha, um corrimão, uma pedra de lareira e sacrifiquei a banheira de imersão.

 

À margem do restauro visível:

 

 

1.  Desmontámos e guardámos os corrimãos originais (demasiado robustos!) quadrados em aço inox de ambos os lados da escada. Repusemos apenas do lado interior, um tubular redondo de latão sem acabamento à espera de envelhecimento.

 

2.  Na cozinha, recobrimos o azulejo e desmontámos o mobiliário. Sintetizamos o desenho dos móveis, bem como o revestimento das superfícies sujeitas a maior exigência em Corian, substituindo os revestimentos cerâmicos e de mármore Estremoz. Aumentámos o armário de apoio, integramos os eletrodomésticos. Na área de pequenos almoços desenhámos uma mesa suspensa em chapa de alumínio lacado.

 

3.   Intervenção semelhante foi realizada na lavandaria.

 

4. No quarto da empregada acrescentámos os armários de arrumo e uma sapateira ocupando integralmente as paredes que lhes dão suporte.

 

5.  Na sala retirámos a frente de mármore Estremoz que desenhava a lareira. Apresentava desgaste. A aparente robusta frente, além de estar irremediavelmente fissurada, era composta por sobreposição de lâminas de 2cm. Substituímos por uma pedra maciça de Azul Valverde de 5 cm de espessura.

 

6.  Na parede que divide as salas retirámos a instalação das estantes em vidro e fixamos de topo uma pedra 5cm espessura em Azul Valverde.

 

7.  Instalámos um extenso o candeeiro tubular em latão no teto da sala de jantar.

 

8.  Libertámos em grande parte da superfície dos tetos os downlights existentes.

 

9.  No quarto de banho de casal eliminámos a banheira, introduzimos uma área de duche nivelada pelo pavimento. Desenhámos armários amovíveis de apoio aos lavatórios dos quartos de banho. Substituímos torneiras.

 

10.  Integrámos os blackouts nos quartos, bem como o carril das cortinas nos tetos, de forma impercetível.

 

11. Havia focos no teto, retiramos quase todos. Armazenámos os antigos aparelhos de iluminação do autor, atualmente obsoletos.

A couple bought a well known penthouse with ocean view. The notorious housing building is almost 30 years old.

It emerged while I was attending college; ravishing at the time, it remains a majesty.

 

They asked me to renew it by introducing minor changes – "an upgrade basically!"

I shivered! What a fear! Was it an invitation to desecration?

 

How do you do the renovation of a masterpiece?

 

How do you do the renovation of a masterpiece of an author at the peak of his activity?

 

Will there be place for reinterpretation in a masterpiece? Even if they call them "minor changes"?

 

I felt stuck into Crime and Punishment – Was I destined to yield to my hubris, only to repent of the heresy for the rest of my life?

 

I confessed the restlessness to the author. Usually  ympathetic, after the surprise, he reassured me and I moved on.

I did the research with himself. We got together twice.

I understood the untouchables and the susceptible of the work, then I freed him to his tasks.

 

We have preserved and restored, but not only. I did not hold back. I could not be absolutely faithful.

If I did it, it would have been my critical dissolution.

The respect for Eduardo Souto Moura, the profound admiration of his work, can not radicalize me.

 

I subtly adulterated the kitchen, a handrail, a stone from a fireplace, and sacrificed a soaking tub.

 

Beside the visible restoration:

 

1.  We disassembled and stored the original stainless steel square handrails (too sturdy!), placed on both sides of the ladder. We replaced it only on the inner side, an unfinished round brass tubular waiting for aging.

 

2.  In the kitchen, we covered the tiles and dismantled the furniture. We synthesize the design, as well as the coating of the most demanding surfaces in Corian, replacing the coatings in ceramic and Estremoz marble. We increased the capacity of the support cabinet, we integrated the appliances. In the breakfasts corner, we designed a suspended table in lacquered aluminum plate

3.  A similar intervention was performed in the laundry room.

 

4.  In the maid's room, we added a dressing cabinets and a shoe rack, fully occupying the walls that support them.

 

5.  In the living room, we retired the Estremoz marble front that was delimiting the fireplace. It was ruined. The apparent robust front, besides being hopelessly fissured, was composed by overlapping 2cm blades.

We replaced it with a solid stone of  Valverde Blue, with 5 cm of thickness.

 

6.  On the wall dividing the living rooms, we removed the installation of the glass shelves and set a 5cm thick Azul Valverde stone.

 

7.  We installed an extensive brass tubular lamp in the dining room ceiling

 

8.  We liberated a large part of the ceiling surface by the existing downlights.

 

9.  In the main bathroom, we eliminated the bathtub and we introduced a shower area at the same level of the floor. We designed removable cabinets to support the lavatories. We replaced the faucets.

 

10.  We integrated the blackouts into the bedrooms and the curtain rail on the ceilings, in an imperceptibly way.

 

11.  There were spotlights on the ceiling, we took out almost all of it. We stored the lighting fixtures of the author, nowadays obsolete.

G A L L E R Y :

Rua João Paulo II, n. 615, Trofa, Porto, Portugal.

 t. +351 252 414 729   m. +351 933 205 481   e. noarq@noarq.com

© 2019, by NOARQ  |  no arquitectos lda

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle